20/04/2017 16h35 - Atualizado em 20/04/2017 16h35

De acordo com dados da Agência Nacional de Telecomunicações (ANATEL), existem atualmente no Brasil cerca de 251, 1 milhões de aparelhos celulares. O uso desta ferramenta tecnológica é cada vez mais presente no cotidiano das pessoas e sua praticidade e funcionalidade fazem com que os smartphones sejam grande procura do brasileiro.

Poder utilizar o aparelho em atividades do trabalho ou em busca de entretenimento, ao mesmo tempo que ele também é um meio de comunicação é uma proposta que agrada e atrai cada vez mais clientes.

No entanto, cada vez mais cresce o número de roubos e furtos destes aparelhos. Com alto valor no mercado, os celulares são visados e, em busca de evitar prejuízo, os donos de smartphones tem procurado se proteger. Por este motivo, o número de contratações do serviço de seguro aumentou consideravelmente e segue em alta a cada ano.

Segundo a Federação Nacional dos Corretores de Seguros Privados e Resseguros (FENACOR), são mais de quatro milhões de celular com apólices contratadas atualmente. O número de sinistros, que é o acionamento do seguro, também apresenta altos índices. Com isso, a criminalidade incentiva esse segmento do mercado.

Com a contratação do serviço é possível escolher coberturas personalizadas, mas o entendimento de cada proteção é necessário para que o cliente não se sinta enganado depois. O seguro pode cobrir e indenizar roubos, furtos, danos acidentais e até panes elétricas – e você escolhe tudo de acordo com suas necessidades.